sexta-feira, 4 de julho de 2014

O Samba de Roda de Água Fria tendo seu dia no Calendário Municipal


 

   O Samba de Roda foi uma das manifestações que está presente como instrumento cultural afro-brasileiro.  Na Bahia o Samba de Roda continua muito vivo e é no Recôncavo que as suas raízes são mais fincadas, com muitos artistas populares que seguram a tradição. Registrado como patrimônio cultural imaterial brasileiro em 2004, o Samba de Roda recebeu o título de Obra-Prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade, reconhecido pelo Comitê da Organização das Nações Unidas para Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), considerado, portanto, essencial para identidade do povo e da comunidade.
O samba de roda de raiz é uma das características culturais do município de Água Fria, que faz parte da construção de identidade de muitas famílias, onde uma delas é a família do velho Fidelis, pai do Artista Negão dos Oitos baixos, além, de outros mestres de samba de roda como senhor Manoel Pretinho do povoado  do Maracaiá, o senhor Natanael Gomes  . Mais com o a nova geração o samba está ficando sendo levado com a antiga geração, pelo fato da tecnologia interferir na vida da juventude, são poucos que acompanham a manifestação.
Então, dessa forma através dos fatores é necessário promover uma ação de memória e preservação. Em depoimento uma sambadeira declara:

    “A comunidade de Pau Ferro é pequena e carente, mais sempre trouxeram em sua identidade a cultura do samba no sangue. As pessoas mais velhas do povoado tinham grandes influencia no samba, porém, as crianças naquele momento não participavam da roda, só acompanhavam. O tempo foi passando e aquelas pessoas mais idosas morreram e algumas daquelas crianças manterem a tradição. Mesmo com as dificuldades, continuaram a tocar o barco e mantendo o samba vivo na comunidade. Após trinta anos muitos componentes foram embora, mas voltaram fazendo assim ascender à chama da fogueira, ou melhor, o samba de roda ficar com animação. Nas noites de reza todos ou metade das pessoas da comunidade se encontravam para fazer samba e era aquela animação. Quando ia uma ou duas pessoas tinha o samba de roda mais não com aquela animação. Hoje faço parte do Grupo Feras do pandeiro, tenho vontade de ter um espaço onde possa passar o que sei a juventude que tem vontade de aprender a sambar e cantar o nosso samba de roda, que é minha cultura que mais Gosto” ( Edineide dos Santos Barros).
Com essas preocupações de preservação e valorização dessa manifestação no município, a mobilização cultural dos Grupos de Samba de Roda / Casa de Cultura, Esporte e Cidadania Dona Joana, foi elaborado pelo Vereador Josevan Reis, o projeto de Lei que institui o dia 25 de novembro para celebração do Dia Municipal do Samba de Roda . Onde foi aprovado pela Camara Municipal de Vereadores na seção do dia 12 de maio de 2014 e sancionada pelo prefeito Municipal (LEI Nº. 0033/2014, DE 19 DE MAIO DE 2014. “Institui o Dia Municipal do Samba de Roda no Município Água Fria e dá outras providências.”, http://ba.portaldatransparencia.com.br/prefeitura/aguafria/iframe.cfm?pagina=abreDocumento&arquivo=31EB045D8B46 ).

















Nenhum comentário:

Postar um comentário