sábado, 19 de julho de 2014

Agenda de Reuniões Itinerantes do MOVIMENTO DA QUIXABEIRA, com festa, fazeres e saberes do trabalhador

Hoje (19), aconteceu no município de Agua Fria uma Agenda de Reuniões Itinerantes do MOVIMENTO DA QUIXABEIRA, com a presença dos representantes das Regionais, Grupos de Samba Roda, Coordenadora do Movimento Dona Zezé,  Coordenadora do Grupo Pavão Dourado Dona Bibi, membro do Movimento Jorge do Portal – Biritinga, Diretor Aristanan Pinto da Casa de Cultura, Esporte e Cidadania Dona Joana, Jose Roberto Secretario Municipal de Educação e Cultura e Fabio Brito Responsável por Eventos e Esporte do município, Vereador Josevan Reis.
A ação e objetivo com essa agenda é apresentar o movimento da quixabeira, sua organização e mapeamento regional, fortalecimento das manifestações populares e produção da FESTA REGIONAL DA QUIXABEIRA.

O Movimento da Quixabeira dividiu os grupos em 05 Regionais, Região de Feira de Santana, Região de Valente, Região de Alagoinhas, Região de Serrinha e Região de Araci.  Em 2011 já foram realizados os regionais I, II e IV, na cidade de Feira de Santana, Cansanção e Água Fria.
.
Agenda das Festas 2014 – Movimento da Quixabeira
Agosto
02 – Festa da Regional da Quixabeira – Cidade: Ichu/Ba
Setembro
Festa do Grupo Renascer de Novo – Biritinga/Ba
3º domingo – Aniversario do Grupo de samba de roda nossas raízes – Cidade: Serrinha/Ba
Novembro
Ultimo Sábado - Festas dos Amigos do Pavão Dourado – Cidade: Serrinha/Ba

História: Quixabeira foi um movimento que começou a partir de uma pesquisa que fiz (Bernard van der Weld) no final da década de 80 e a partir dela a gente conseguiu fazer o disco “Da Quixabeira pro berço do rio”. O sentido era dar ao trabalhador/compositor as mesmas condições que um músico profissional tem. O lançamento foi em Valente, com um carro de som. Enquanto ouviam as músicas, as lágrimas dos artistas desciam. Eles seguravam os discos e beijavam. O disco teve muito sucesso, apesar da tiragem ter sido muito pequena. A partir daquele momento, o agricultor percebeu a dimensão da beleza da cultura que fazia. Aproveitando este embalo a gente começou a fazer um movimento, que se chamou “da quixabeira” exatamente por causa do sucesso do disco. O Movimento da Quixabeira começou com seis grupos de quatro municípios. Aos poucos fomos aumentando e a partir de 1997, conseguimos realizar um sonho que eu pensava em alcançar desde o começo, que era fazer uma grande festa anual, que reunisse esse mundo rural. Para que ele tivesse pelo menos naquele momento a oportunidade de mostrar sua cultura. A primeira festa foi aqui em Valente, promovida pela APAEB e SICOOB-COOPERE e foi um marco. Foi o que alavancou pra gente seguir até hoje. Foi um trabalho árduo que começou no começo da década de 80 e hoje está conseguindo se impor. A primeira coisa foi mostrar ao agricultor que aquilo que ele fazia era muito bonito, que não podia ser jogado fora. À medida que o agricultor ia morrendo o filho estava pegando outras influências, que vêm pelo rádio e principalmente pela televisão. A TV quando entrou forte dentro da casa das pessoas, jogou essa cultura totalmente pra escanteio.  Agora começo a perceber que a gente está rompendo com isso. A TVE já fez dois documentários sobre o Movimento. A partir da VII Festa da Quixabeira (2003), em Biritinga, vimos que o jovem começou a acreditar, começou a ver que é gostoso, entrou na dança e saiu sambando e brincando. Essa cultura está se fortalecendo. (Por: Bernard van der Weld, dirigente da ONG Sabiá Arte e Cultura Popular, que organiza a Festa da Quixabeira/Postado por André Nilton Comunicador).








Nenhum comentário:

Postar um comentário